Entrevistas

[EXCLUSIVO] Matheus Gabriel sonha com parcerias e reflete sobre as mortes no sertanejo: “Todo mundo sofre”

Com exclusividade ao Festanejo, o cantor falou sobre o DVD “Respira” e os novos projetos

Matheus Gabriel tem tudo para ser um nome marcante nas paradas musicais sertanejas em 2022. O jovem artista lançou no ano passado o primeiro DVD, intitulado “Respira”, com oito faixas, onde passeia por diferentes ritmos musicais.

Em sua trajetória, o musico já traz parcerias notáveis, como na canção “Fiel Separado”, escrita por Henrique Casttro. Após viver um ano intenso na carreira, o astro sonha alto com os próximos passos.

Em entrevista exclusiva ao Festanejo, Matheus Gabriel conta sobre o processo de concepção do projeto “Respira”, suas influências musicais e de vida, a relação com a composição e como foi sua reação com a perda de Marília Mendonça e, mais recentemente, a de Maurílio.

O artista revela ainda uma parceria inédita com Israel & Rodolffo e fala das expectativas com a entrada do novo ano.

Como foi o processo de criação e gravação do DVD “Respira”?

No processo de criação do DVD “Respira” trabalhamos bastante para fazer acontecer. O DVD foi um trabalho minucioso, escutamos muita música para estar formando repertório. Juntamos a nossa equipe e discutiu bastante sobre repertório, sobre como seria o DVD, a estrutura, e foi algo, para mim, muito gratificante porque foi o meu primeiro DVD.

Foi uma experiência incrível, não teve como não ser de outra maneira, porque a equipe que eu estava, graças a Deus, foi incrível trabalhar com todo mundo, com os melhores profissionais do Brasil, desde a produção musical – que foi o Dudu Oliveira –, com os músicos. Se vocês forem lá conferir no YouTube, vocês vão ver que a galera foi de peso, viu? (risos) Foi incrível de verdade.

As faixas do projeto mesclam o sertanejo com outros ritmos, entre eles pagode, reggae, pop e eletrônico. Você curte ouvir esses gêneros?

Ahh, vocês perceberam que a gente mexe bastante com ritmos, gêneros! Eu amo música! Desde pequeno eu escuto vários tipos de gêneros musicais. E sim, eu ouço muito pop, rock, reggae, pagode, sertanejo, samba,MPB, e muito disso aí tem a ver com as minhas raízes.

Preferimos fazer a mesclagem para mostrar a minha música mesmo, a minha verdade. Com certeza, nos próximos projetos vou surpreender cada vez mais. Tem gente que achou doido, mas eu acho que quando fazemos com verdade, as coisas tendem a acontecer e a vamos firmes.

As oito músicas do projeto foram escritas por você.  Você prefere trabalhar com canções autorais?

“A Outra Boca” é uma composição minha, as outras não são. Mas as músicas que nós escolhemos foram músicas que me tocaram muito, que falam muito a verdade, contam um pouco sobre o que eu já vivi, sofrência da minha vida (risos)

Mas, a partir de agora, provavelmente, a maioria das músicas que eu gravar, – vou falar que são todas, porque às vezes, a música que outra pessoa escreve foi feita para mim e eu gravo –, só que a nossa tendência agora vão ser composições minhas.

Eu tenho escrito muito aqui em Goiânia. Graças a Deus, muitas coisas estão acontecendo com a composição na minha vida. Estou muito grato também, e vamos priorizar as composições escritas por mim.

Sobre quais temas você mais curte compor e cantar?

Eu gosto de compor sobre várias coisas, vários temas. Só que falar de amor,de superação, de romance, sempre é mais gostoso, né? Eu prefiro!

Mas por exemplo, recentemente, Israel & Rodolffo gravaram uma composição minha, uma música animada, que se chama “Santinha do Rolê”, vocês vão poder conferir logo, eles vão lançar. Não sei a data direito, mas eles vão lançar agora nesse primeiro semestre.

Mas eu componho bastante sobre as coisas que vêm ao meu coração. Quando nos juntamos, eu e meu grupo de compositores, sempre conversamos antes, pensamos muito bem no que falar. Mas geralmente, as músicas que mais tocam são as românticas, aquelas músicas que fazem o coração doer.

Quais as suas principais inspirações?

Eu me inspiro em muitas pessoas, mas na música eu tenho grandes influências como Michael Jackson, Freddie Mercury, Bruno Mars, Elvis Presley.

No sertanejo, Zé Neto & Cristiano, sem sombra de dúvidas, Henrique & Juliano, Cristiano Araújo, pessoas que eu escuto no meu cotidiano, com certeza são inspirações para mim. Sem contar a minha família: meu pai, minha mãe, pessoas que dão energia para continuar o meu sonho.

Com quais artistas, nacionais e internacionais, você gostaria de trabalhar?

Essa pergunta é difícil, porque eu tenho vontade de trabalhar com muito artista, ‘você tá doido’! Tem uma curiosidade muito legal, que eu tenho vontade de gravar com Roberto Carlos, o Rei Roberto Carlos, você acredita? Com Zé Neto & Cristiano, com certeza, Henrique & Juliano, Luan Santana.

Eu tinha um sonho muito grande em gravar com a saudosa Marília Mendonça, mas infelizmente, não vou conseguir realizar esse sonho. Mas com certeza a gente vai levar o nome dela!

Em 2021 tivemos grandes perdas no sertanejo, como Marília Mendonça e Maurílio. Como artista do meio, como você sentiu essas perdas?

Admito que senti muito a perda dos dois. A Marília foi um baque muito grande. Não só a Marília como o Henrique Bahia, que era muito meu amigo e do pessoal da minha equipe. Afetou bastante porque é o mesmo sonho.

Eu não fui amigo da Marília, mas tive a oportunidade de estar com ela em alguns momentos, de conversar com ela, e ela sempre foi uma pessoa incrível, educada, simpática comigo, então sempre fui fã dela, e com certeza foi uma perda imensurável. A Marília Mendonça era uma das maiores cantoras do Brasil e com certeza vai continuar ecoando com o seu nome, com sua música. Ela fez e vai continuar fazendo história e marcando gerações.

Confira também: [EXCLUSIVO] Virgin Music Label chega ao Brasil e promete inovar o mercado musical

Com o Maurílio foi um susto muito grande, desde o primeiro instante, quando ele foi para o hospital. No dia que aconteceu isso, eu tava junto com a dupla Netto & Henrique, que também são da Workshow, e eram muito amigos do Maurílio. Ficamos muito preocupados, mas com a expectativa de que desse tudo certo. Oramos muito, ficamos apreensivos, mas infelizmente aconteceu essa fatalidade.

Admito para vocês que é muito difícil perder alguém do meio musical.A perda é algo que a gente não sabe explicar, mas quando é no meio musical todo mundo sofre como se fosse alguém da família, porque é o mesmo sonho. Nós batalhamos e sabemos que aquela pessoa batalhou e estava batalhando atrás o mesmo sonho, que é levar a música para a maior quantidade de pessoas possíveis. Quando acontece isso, ficamos muito tristes.

Mas agora é se manter firme. Tenho certeza de que a Luiza vai levar o nome do Maurílio por muito tempo aí.

Quais são os seus objetivos para 2022?

Em 2022 será um ano de muito trabalho. Ano passado já foi um ano de muito trabalho, mas esse vai ser um ano de muito trabalho, muita garra e muita força. Eu almejo muitas coisas, sou muito sonhador e eu trabalho muito, tenho muitos objetivos.

Às vezes nem gosto de falar muito porque o pessoal deve me achar doido. Mas, simplificando, tenho uma vontade muito grande, e estou trabalhando para que a gente entre no Top 50 Brasil esse ano, para que nós consigamos fazer shows no Brasil todo, que a gente atinja a maior quantidade de pessoas possíveis para levar a nossa música, nossa verdade.

E estamos trabalhando por isso. Se não acontecer esse ano, no ano que vem acontece! Mas estamos trabalhando para que aconteça nesse. E vamos firmes, com fé, com Deus, humildade e as coisas vão acontecendo. E tem que ter paciência! Cantor tem que saber que as coisas não são na hora que a gente quer, é o trabalho.

Acho que o sucesso é trabalho, quanto mais trabalha, dá o nosso sangue, a nossa alma, a nossa verdade, as coisas têm tendência a acontecer. É só ter paciência e colocar na mão de Deus que tudo vai dar certo.

O que podemos esperar do Matheus Gabriel neste novo ano?

Esperar o meu melhor, esperar minha verdade,inovação. Eu amo fazer coisas novas, diferentes e fazer tudo com amor e muito carinho. No ano de 2022 eu tenho certeza que vamos plantar muitas coisas, é um ano de plantio, e vamos colher muita coisa também. Se Deus quiser vamos fazer muito show aí Brasilzão afora, e eu vou encontrar todos vocês, viu!

COMPARTILHE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.