“Existe só um tempo pra ser feliz”: A alegria de uma fã ao lado dos ídolos

Luciana Almeida conta sobre sua trajetória como fiel admiradora de Thaeme e Thiago

Há nove anos na estrada, Thaeme e Thiago embalam fãs com letras românticas e melodias divertidas. Composta incialmente por Thaeme Marioto e Thiago Servo, a dupla ficou nacionalmente conhecida pelo hit “Ai Que Dó”. Depois do lançamento do segundo álbum de estúdio da dupla, o cantor decidiu não continuar no projeto. Após um período de procura, Guilherme Bertolo, ex-vocalista do Tradição, grupo responsável por lançar Michel Teló ao grande público, ocupou o posto ao lado de Thaeme. Em nova formação, os músicos lançaram o sucesso “Cafajeste”, que atualmente, conta com mais de 28 milhões de visualizações no YouTube. A catarinense Luciana Almeida, de 34 anos, acompanha a ascensão de uma das duplas mais carismáticas do cenário sertanejo e conta ao Festanejo a sua vida de fã.

Há quanto tempo você é fã de Thaeme e Thiago?

Seis anos e meio.

Como conheceu o trabalho da dupla?

Eu gostava muito das músicas e um dia teve um show em Barra Velha, no feriado de Setembro, e eu fui. Fiquei muito longe do palco, mais foi aí que me apaixonei pela dupla. Daí por diante fui pesquisando, acompanhando e fazendo amizades. Dois meses depois desse show, fiquei sabendo que teria outro show em Balneário Camboriú. Fui me informando com os fãs que já tinham ganhado camarim como que fazia, aí consegui enfim conhecer a dupla em Balneário Camboriú. Quando  os vi pessoalmente me apaixonei e, desde então, não larguei mais eles.

Qual a maior loucura que você já fez por eles?

Uma das loucuras que eu fiz aconteceu no DVD Novos Tempos. Saí de Penha (SC) e fui até Curitiba. Lá, me reuni com uns amigos e alugamos uma van para ir para São Paulo. Quando a van chegou, ficamos todos meio assim com receio, porque já era uma van mais velha, mas fomos, até porque não daria tempo de arrumar outra. Estava indo tudo bem até chegarmos perto de São Paulo, a van começou a dar problemas e parou num posto e não quis ligar mais. Empurramos ela para ver se pegava no tranco e nada.O motorista ligou para um conhecido dele de São Paulo, que veio com outra van. O motorista disse que ia arrumar a dele e quando acabasse o DVD ele estaria lá, esperando a gente. Chegando no local da gravação, o cara que nos levou pediu para gente tirar nossos pertences. Chegou uns amigos e guardamos nos carros dele. Curtimos o DVD, foi maravilhoso e emocionante.

Fomos para o estacionamento e cadê nossa van? Nada dela. A gente ligava e o cara nem atendia, passava as horas e nada. O pessoal pediu para gente se retirar do estacionamento porque estavam fechando, e nada da nossa van. Fomos para calçada e lá ficamos. Nisso, começamos a conversar com um cara que tinha uma van. Ele ficou com pena da gente e deixou a gente descansar dentro da van dele. Passou as horas e ele tinha que ir embora também, quando ele falou que levava a gente até Curitiba. Não lembro bem o valor que ele pediu na época, só sei que não tínhamos todo. Isso porque o Paulinho, que locou a van em Curitiba, não tinha sido pago ainda, só que o valor não dava para pagar a outra van. Juntamos tudo o que tínhamos e ainda faltou.

Foi aí que apareceu nosso anjo da guarda, o Kako, que na época trabalhava com a equipe e era nosso amigo. Ele inteirou o que faltava, mas se você perguntar para qualquer um que estava nesse dia comigo, se  alguém se arrependeu, todos irão dizer que não. Eu passaria por tudo isso de novo, sem pensar duas vezes.

Sua família e amigos te apoiam nessas aventuras de fã?

De início não concordavam não. Não entendiam esse amor que eu tinha por eles, achavam demais pois, todo show que tinha aqui perto ou em Curitiba eu ia. Quando fiz minha primeira tatuagem aí que pegaram mais no meu pé. Mas eu não ligava para o que eles falavam, pois eu estava fazendo o que eu gostava. Mas hoje eu posso dizer que isso mudou porque minhas amigas viram que o nosso amor por eles era correspondido, viram várias coisas que a Thaeme fez por mim, agora elas tiram o chapéu para eles e me apoiam.

Se pudesse passar 24 horas ao lado de Thaeme e Thiago, o que você faria?

Se eu passasse 24 horas com eles nossa, nem sei. Só o fato de estar com eles já seria tudo de bom né. Mas acho que adoraria passar o dia no Beto Carreiro com eles (Já que a Disney é muito longe rs). Eles adoram aventuras, principalmente a Thaeme, e eu também. Acho que iríamos nos divertir muito.

Para você, o que difere Thaeme e Thiago de outros cantores sertanejos?

O que difere Thaeme e Thiago é a forma que eles tratam os fãs. O que eles são na TV, são pessoalmente também. Eles ajudam os fãs como podem. Um exemplo, uma vez não ganhei camarim, mandei um direct para a Thaeme pedindo se ela não dava uma pulseira para mim. Além de me dar o camarim, ela fez melhor que isso, me convidou para ir com ela para o show de carro, fiquei no camarim o tempo todo e vi o show do palco. Para um fã isso é tudo.

Qual a sua música favorita da dupla, e por quê?

A música que mais gosto? Todas! Mas tem uma em especial que é a “Ethernize”. Em uma parte dela diz o seguinte “Com fé em Deus vamos até o fim”. Minha irmã lutava contra um câncer, então sempre falávamos uma para a outra essa parte, tanto que tenho ela tatuada em meu braço.

Como é sua relação com outros fãs do casal?

Minha relação com os outros fãs é ótima. Através de Thaeme e Thiago fiz várias amizades que vou levar para a vida toda. Sempre que nos encontramos nos shows curtimos juntos.

Você é membro da central de fãs da dupla. Como chegou até o fã-clube?

Sou do fã-clube Novos Tempos. A maioria dos meus amigos eram desse FC, aí me juntei a eles e estou até hoje.

Qual a melhor parte em ser fã de Thaeme e Thiago?

A melhor parte de ser fã de Thaeme e Thiago é o bem que as músicas proporcionam na vida da gente e as várias amizades que já fiz através deles, conhecendo fãs de outros lugares, e com a maioria a amizade já dura anos.

COMPARTILHE

Be the first to comment on "“Existe só um tempo pra ser feliz”: A alegria de uma fã ao lado dos ídolos"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*