COLUNA – Lorranna Caixeta: Conheça a carreira de Raul Torres & Florêncio

Vou contar um pouco da trajetória de uma das duplas pioneiras na música caipira

Oi gente, ‘ceis ta baum’? Porque eu ‘to’ boa demais da conta! Hoje, vou contar ‘pro ceis’ um pouco de Raul Torres & Florêncio, uma das duplas pioneiras da nossa música caipira!

Raul Montes Torres nasceu em Botucatu e João Batista Pinto nasceu em Barretos, ambos em São Paulo.

A dupla Torres & Florêncio surgiu em 1943. Antes, Raul Torres tinha uma dupla com seu sobrinho, Serrinha, com quem gravou várias canções. Na verdade, Raul Torres teve muitos parceiros, como Azulão, Nhá Zefa, o grande João Pacífico, entres outros. Também participou de vários grupos musicais.

Muitas pessoas não sabem, mas Inhana, da dupla Cascatinha & lnhana, gravou com Raul Torres a linda canção “Rolinha Correio”, de Raul Torres e Sebastião Teixeira.

Raul Torres foi um dos pioneiros na Rádio Paulista e passou por muitas emissoras. Também teve o primeiro conjunto efetivo no gênero em nosso rádio: o trio “Torres, Serrinha e Rieli”. Foi um grande compositor e, ao longo da carreia, teve parcerias com grandes compositores como:  João Pacífico, Carreirinho, Zé Fortuna, Zé Carreiro, Serrinha, o conterrâneo Joaquim Vermelho, Lourival dos Santos, Palmeira, Capitão Furtado, Cornélio Pires, Sebastião Teixeira, Geraldo Costa e Tinoco.

Raul Torres e João Pacífico foram marca registrada na criação do gênero “toada história”, que é o famoso falar e cantar. Raul Torres inspirou todo mundo que veio depois dele e foi a expressão máxima da nossa música caipira.

Vamos ‘vorta’ para 1943. Florêncio decidiu largar sua profissão, como farmacêutico, e passou a se dedicar à carreira artística, e à dupla logo depois. Passaram a se dedicar mais ao rádio, mantendo na Record de São Paulo o programa “Os Três Batutas do Sertão”, grupo formado por Raul Torres, Florêncio e José Rieli.

A dupla Torres & Florêncio atuou no mundo fonográfico por quase 30 anos, período que a lançou vários discos de 78 RPM, alguns LPs e diversos shows em rádios e circos.

Vou citar alguns sucessos ‘pro ceis’. Quem nunca ouviu no ‘rádim’ “Pingo d’Agua” e começou chorar?

“Em pouco tempo, a roça ficou viçosa

A criação já pastava, floresceu meu cafezá
Fui na capela e levei três pingos d’ água
Um foi o pingo da chuva, dois cairam do meu ‘oiá’”
 

Chico Mulato (Raul Torres & João Pacífico)

Cabocla Tereza (Raul Torres & João Pacífico)

Moça Boiadeira (Raul Torres & Sebastião Teixeira)

Mineira de Diamantina (Raul Torres &João Pacífico) 

Boiada Cuiabana (Raul Torres)

João Carreiro (Raul Torres)

Que Linda Morena (Raul Torres)

Cabocla Bonita (Raul Torres & Sebastião Teixeira)

Boi Amarelinho (Dilermando Reis)

Cavalo Zaino (Raul Torres)

Ingrata Maria (Raul Torres)

Mula Baía (Raul Torres)

Mariazinha Criminosa (Raul Torres)

Do Lado que o Vento Vai (Raul Torres)

A Mulher e o Trem (Raul Torres & João Pacífico)

Saudades De Matão (Raul Torres (letra) Jorge Galati e Antenógenes Silva)

Felicidade, uma das guarânias mais lindas que já ouvi até hoje.

No repertório de Torres & Florêncio estão modas de viola, rasqueados, toadas, cateretês, emboladas e também alguns sambas sertanejos. As modas e toadas, gravadas pela dupla Torres & Florêncio, são modas que falam das coisas da roça, da vida simples do interior, dos animais, do céu, da lua, das plantas, do amor, da fé e também fala de coisas tristes.

São modas que entram no peito da gente. Eu ‘memo’, quando estou escutando “Felicidade” ou “Boi Amarelinho”, sinto um ‘trem’ muito forte dentro no meu peito. Acabo entrando na moda, é algo mágico. A dupla Torres & Florêncio só acabou em 13 de julho de 1970, quando Raul Torres faleceu. No mesmo ano, Florêncio nos deixou também.

Torres & Florêncio, nos deixaram muita coisa boa. Não podemos deixar no esquecimento essa grande dupla que contribuiu tanto para nossa música caipira.

Irei deixar aqui ‘pro ceis’ alguns sucessos dessa grande dupla!!!

Cavalo Zaino (Composição Raul Torres)

Pingo d’água (Composição Raul Torres/João Pacífico)

Moda da Mula Preta (Composição Raul Torres)

No Recanto Aonde Eu Moro (Composição Raul Tôrres/ Júlio Lopes)

Mourão da Porteira (Composição Raul Torres/João Pacífico)

Perto do Coração (Composição Raul Torres/João Pacífico)

Cuíca Tá Roncando (Composição Raul Torres)

Minas Gerais (Composição Raul Tôrres/João Pacífico)

Espero que ‘oceis’ tenham gostado de saber um pouco dessa dupla que é nosso patrimônio cultural!!! Semana que vem eu ‘vorto’ com mais coisas ‘pro ceis!’. Que Deus abençoe cada um do ‘ceis’.

FORTE ABRAÇO.

COMPARTILHE

1 Comment on "COLUNA – Lorranna Caixeta: Conheça a carreira de Raul Torres & Florêncio"

  1. Luiz Fernando e Pinherense | 7 de agosto de 2020 at 22:47 | Responder

    Parabéns Lorrana, falar em música caipira e não falar em Raul Torres é não falar nada.
    Sem dúvidas o Torres foi a expressão máxima da música caipira,ele inspirou praticamente todos os grandes nomes da musica sertaneja nos tempos áureos.E se hoje a música caipira tem um nome,é graças a ele.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*