COLUNA – Lorranna Caixeta: Conheça a dupla Zilo e Zalo

Radialista conta sobre a carreira das vozes de ouro do sertão

Oi gente, ‘ceis tá baum’? Espero que sim, porque eu estou boa ‘dimais’ da conta.

Hoje vou conta ‘pro ceis’ um ‘tiquim’ da vida e da carreira da dupla Zilo e Zalo, as vozes de ouro do sertão.

Aníbio Pereira de Souza e Belizário Pereira de Souza nasceram no bairro Ribeirão dos Cubos, no município de Santa Cruz do Rio Pardo, em São Paulo. Os irmãos passaram a infância em um belo sítio, propriedade do pai, que era lavrador. A família era grande, com seis irmãos: quatro homens e duas mulheres.

Começaram a cantar, ainda crianças, nos bailinhos e festas da época. Eles eram Pereré e Pereirinha em 1954, e cantaram durante seis meses na Rádio Difusora. No mesmo ano, a família decidiu se mudar para São Paulo. Não foi fácil para os irmãos conseguirem se apresentar nas rádios.

Foi em Vila Nova Cachoeirinha que eles se apresentaram pela primeira vez, no Circo Rancho Alegre, de Paiozinho. Agradaram muito o público, e logo receberam o convite para participar do programa na casa dos fazendeiros, de Paiozinho e Zé Tapera, na Rádio Cultura de São Paulo. Foi nessa ocasião que Aníbio e Belizário assumiram o nome artístico de Zilo e Zalo.

Em 1966, eles decidiram participar do Festival do Jubileu de Prata, da Rádio Record, onde os irmãos conquistaram a nona colocação e ficaram muito felizes. Poucos dias depois, foram levados por Zacarias Mourão na Rádio Bandeirantes, em programas como “Serra da Mantiqueira” e “Brasil Caboclo”, além de outros que eram sucesso da época. Em 1958, a convite de cascatinha, Zilo e Zalo gravaram o primeiro disco de 78 rotações, pela gravadora Todamérica, tendo o cateretê “A volta do Seresteiro” (Zalo /Benedito seviero) e a toada “Adeus do Mineiro” (Teddy Vieira/Piraci).

Depois veio o segundo disco de 78 RPM, com as belíssimas músicas “Obrigado Sertanejo” e “O Crime do Fazendeiro”. Gravaram dezoito discos de 78 RPM. Em 1960, gravaram o primeiro LP, pela gravadora continental, com o título “Zilo e Zalo Cantam Para Seus Fãs”.

Em 1966, gravaram um simples compacto pela gravadora Chantecler. Zilo e Zalo passaram nas melhores emissoras de rádio da capital paulista e gravaram pelas principais gravadoras: Continental, Chantecler, Todamérica, RCA Víctor, Tropicana, Copacabana, entre outras.

Lembrando que a dupla Zilo e Zalo foi a primeira dupla caipira a vender discos no exterior! Gravaram músicas de diversos estilos: moda de viola, canção rancheira, forró, toada, batidão, tango, guarânia, e outros. Percorreram por vários estados brasileiros, onde tiveram um grande reconhecimento ao longo da carreira.

Gravaram 18 discos 78 RPM, 36 LPs e quatro CDs de coletâneas. Foram diversos sucessos: “O Milagre do Ladrão” (Léo Canhoto/Zilo), “Alma do Ferreirinha” (Zilo /Jeca Mineiro), “Feitiço Espanhol” (Goiá/Zacarias Mourão), “Boiadeiro Errante” (Teddy Vieira) e “Caminheiro” (Jack). Essas são só algumas, porque Zilo e Zalo têm muita coisa boa.

Zilo nos deixou no ano de 2002. Zalo continuou cantando com seu filho, Renato Geraldo Pereira de Souza. Formaram a dupla “Zalo e Renato”, a qual reviveram os grandes sucessos da inesquecível dupla Zilo e Zalo. Foi no ano de 2012 que o Zalo nos deixou.

Jamais podemos deixar no esquecimento essa grande dupla que fez muito pela nossa música caipira!

Espero que ‘oceis’ tenham gostado. Vou deixar aqui ‘pro ceis’ alguns sucessos dessa grande dupla. 

Apaixonado (Léo Canhoto)

Feitiço Espanhol (Zacarias Mourão e Goiá)

A Grande Esperança (Francisco Lázaro e Goiá)

Castelo de Areia (Carreirinho)

Mineiro de Monte Belo (Serrinha e Lourival dos Santos)

Moças do Interior (Goiá)

Alma do Ferreirinha (Zilo e Jeca Mineiro)

Cantinho do Sertão (Benedito Seviero e Roberto Nunes)


Velha Viola (Ziltinho e Zalo)

Lição de Caboclo (Goiá e Julião Saturno)

Duas Rosas (Sulino e Moacyr dos Santos)

Adeus do Mineiro (Teddy Vieira e Piraci)

Cruz da Saudade (Zalo e Benedito Seviero)

Volta ao Passado (Goiá e Antonio Marani)

O Silêncio do Seresteiro (Zilo e Benedito Seviero)

Que Deus Abençoe cada um ‘do ceis’!!! Semana que vem ‘tô de vorta’! 

Forte Abraço.

COMPARTILHE

4 Comments on "COLUNA – Lorranna Caixeta: Conheça a dupla Zilo e Zalo"

  1. Parabéns a Lorranna Caixeta pela homenagem a esta magnífica dupla Zilo & Zalo.
    Ficou sensacional esta matéria! 👏👏👏

  2. Muito bom! Zilo e Zalo gravaram também um grande sucesso do saudoso Léo Canhoto “A Gaivota”
    Primeira vez que vi a dupla Zilo e Zalo foi em um programa que passava na TV cantando “Caminheiro” programa do Chitãozinho e Xororó… Lembrança boa, parabéns Lorranna, parabéns Festanejo 👏🏻👏🏻👏🏻

  3. Thayná Martins Rabelo Carvalho Marques | 1 de agosto de 2020 at 05:55 | Responder

    Simplesmente maravilhoso, é muito bom conhecer um pouco mais sobre vozes tão importantes da nossa música caipira! Trabalho sensacional Lorranna meus parabéns!

  4. Parabéns por esse precioso trabalho, Lorranna Caixeta!

Leave a comment

Your email address will not be published.


*