Início » Notícias » Viola, HQ e arte contemporânea juntas na Exposição ‘Nos Braços do Violeiro’

Viola, HQ e arte contemporânea juntas na Exposição ‘Nos Braços do Violeiro’

Divulgação

Mostra do desenhista e músico Yuri Garfunkel, que fica em cartaz até dia 26/07 no Museu MAGMA, em Botucatu, reúne originais da HQ “A Viola Encarnada’: Moda de Viola em Quadrinhos”;

A exposição multidisciplinar “Nos Braços do Violeiro”, do desenhista e músico Yuri Garfunkel, com curadoria de João Carlos Villela, estará aberta para visitação neste sábado (06/07), no Museu MAGMA (Museu Aberto de Geociências, Mineralogia e Astronomia), em Botucatu.

A entrada é gratuita e a visitação ocorre aos sábados, sempre das 15 às 18h, até dia 26/07. Em outros dias, será preciso fazer agendamento pelo (14) 99754-6694.

‘Na mostra “Nos Braços do Violeiro”, o público tem a oportunidade de apreciar as páginas originais da HQ “A Viola Encarnada: Moda de Viola em Quadrinhos”, um romance gráfico inspirado em mais de 80 canções do repertório caipira, com roteiro e artes visuais Yuri Garfunkel.

O visitante poderá apreciar também o instrumento inspirado na viola vermelha de Tião Carreiro e encomendada ao Luiz Armando, da Luthieria Trevo, exclusivamente para este projeto, e até montar sua própria história em um quadro interativo. 

Premiada pelo Programa de Ação Cultural (ProAC) 2019 e com introdução escrita pelo violeiro, professor e pesquisador Ivan Vilela, a HQ “A Viola Encarnada: Moda de Viola em Quadrinhos” foi indicada ao prêmio HQ MIX na categoria Melhor Adaptação em 2020.

Umas das propostas da exposição, contemplada pelo ProAC Circulação, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, é promover a interação do público com os processos criativos do artista. 

Garfunkel destaca a importância de retornar para o Museu que fez parte de sua formação escolar.Frequentei o Museu quando ainda estudava no ensino fundamental. Lembro da coleção particular de cristais e pedras coletadas por Erich Blaich, professor que nos deu aula de desenho.

Inclusive na exposição terão desenhos dele também. Meu parceiro de viola, Mathias Zae, que também fez a aquarela do livro, deu aula na Escola Aitiara que é a mesma escola onde está o museu atualmente. É um lugar muito importante, especialmente porque foi onde eu peguei uma viola na mão pela primeira vez”, afirma. 

Confira Também: Exposição ‘Nos Braços do Violeiro’ terá visita guiada e apresentação musical

Programação da circulação

A circulação da Exposição ‘Nos Braços do Violeiro’ estreou dia 24/02/24 na Casa Lebre, em Bragança Paulista. Seguiu para o Museu do Folclore, em São José dos Campos (26/04 – 26/05) e depois foi para Campinas (31/05 – 20/06). No Museu MAGMA ficará até 26/07 e seguirá para o Centro Max Feffer, em Pardinho (27/07 a 25/08) e Instituto Elpídio dos Santos, em São Luís Paraitinga (31/08 a 21/09).

A exposição tem promovido uma série de encontros entre artistas e criadores de diferentes linguagens, relacionados à cultura caipira, como os violeiros/violonistas/compositores Tião Mineiro, Quinzinho Viola, Mel Moraes, Marina Ebbecke, Miriam Violera, Levi Ramiro, Jean Garfunkel, Rafael Schimidt, João Arruda, Fábio Miranda, Gabriel Souza, Camargo Rodí, Rafael Cardoso & Aniela Rovani, do Duo Música de Interior; o chargista Carlos Ruas, o artista visual Zé Otávio, o roteirista Rogério Faria e o cineasta Mário de Almeida.

Universo da música caipira e artes visuais

Garfunkel conta que a ideia inicial da Viola Encarnada era traduzir o universo da música caipira para a linguagem dos quadrinhos e das artes visuais. “Criar um ponto de vista para diálogos contemporâneos com a nossa cultura. A circulação da exposição concretizou essa vontade.

Tem sido um grande encontro de pessoas interessadas em participar desse diálogo e um primeiro passo muito especial para circulação que faremos durante esse ano”, declara Yuri. Desta forma, além do contato com os originais da obra e seus esboços originais, o visitante da exposição “Nos Braços do Violeiro” terá acesso à viola física que foi inspirada na viola vermelha de Tião Carreiro e encomendada ao Luiz Armando, da Luthieria Trevo, exclusivamente para este projeto.

Inspirado nesse universo, o público também poderá montar sua própria história em um painel com imãs das imagens da HQ. Oportunidade para soltar a criatividade e fazer parte da mostra.

Para propiciar uma imersão na HQ como um todo, a exposição disponibiliza áudios das mais de 80 músicas do repertório caipira. O material possui recursos de acessibilidade como audiodescrição, textos em braile e em alguns dos encontros promovidos com o público, como rodas de viola e bate-papo, terão tradução em Libras. 

Por ser uma exposição multidisciplinar sobre um instrumento singular que marca a nossa história musical, um dos objetivos dos idealizadores é compartilhar o conteúdo com um público diverso, inclusive estudantesuniversitários e grupos de idosos e outros interessados. 

“Essa é uma exposição que mescla Arte Contemporânea, História em Quadrinhos e Música Caipira, por isso a intenção em cada uma das 6 cidades por onde passaremos é dialogar, trocar e aprender com os agentes locais de cada um desses campos”, explica João Carlos Villela.

“A Viola Encarnada”

Em suas páginas, a obra “A Viola Encarnada’ conduz o leitor para uma viagem sonora afinada e cheia de história, a partir de uma viola avermelhada nas mãos de um violeiro e de um vaqueiro, numa jornada que percorre os sertões até chegar na cidade grande, testemunhando a história da música caipira desde suas origens rurais.  Yuri Garfunkel detalha que a ideia da HQ se formou ao longo de muitos anos ouvindo música caipira.

SERVIÇO:
Exposição “Nos Braços do Violeiro”

Visitação: Aos sábados, das 15 às 18h, até dia 26/07. Demais dias mediante agendamento pelo (14) 99754-6694.
Local: Museu MAGMA (Escola Aitiara, Bairro Demétria), em Botucatu
Entrada gratuita

Tags: #destaque | #exposiçãosertaneja | #nosbraçosdovioleiro
COMPARTILHE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *